quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Na casa de Swing, me dei mal

Começo me apresentando. Meu nome é Leonardo e minha esposa se chama Julia. Tenho 37 anos e ela 34. Vou rapidamente descrevê-la. Ela tem 1,72 de altura, 57 kilos, morena com belos olhos escuros, cabelos até os ombros, seios lindos. Nós moramos no Interior do Rio Grande do Sul e somos casados há 6 anos.


Sempre tive vontade de conhecer uma dessas casas de swing. Admito que a vontade de ver o local foi maior que o medo de qualquer coisa que pudesse acontecer ali. E a ideia de ser traído pela Júlia era completamente inimaginável para mim, visto que ela sempre foi completamente fiel. Em alguns momentos até pouco interessada em sexo.

Então, resolvi convencê-la a vir comigo na próxima viagem a São Paulo e ir a uma dessas casas. De fato, arrastei-a a tira colo, já que ela por si não tinha nenhum interesse e me achava até meio doido.Chegou a dizer que eu não tinha mais interesse nela e que por isso lhe propunha essa maluquice. No hotel enquanto se arrumava ela perguntou que tipo de roupa devia usar, parecia indecisa e até mesmo nervosa, como se fosse ir em um encontro com um namorado novo.
Respondi: “ algo sexy e que você se sinta confortável”.


Ela escolheu um vestido verde escuro, bem leve curto, com os ombros e as costas de fora. Prendeu o cabelo, colocou um bom perfume e estava lindíssima.
Pegamos o taxi, quando disse o endereço o taxista não pode deixar de expressar um sorriso.
Chegando à casa, antes de entrarmos ela me segurou o braço forte:
“olha aqui ó, não vai aprontar nada viu? Nós só vamos olhar!!! Não é para fazer nada entendeu?” me olhando fixamente.
“ claro, combinado” respondi.

Entramos. O local era muito sofisticado, com vários ambientes. Fomos conduzidos por uma anfitriã que nos levou até uma mesa próxima do palco onde seriam feitos os shows.
A casa não estava muito cheia ainda, porque ainda era cedo.
Alguns casais sentados em outras mesas conversando. Podia sentir a mão da Julia tremendo e notei que ela estava nervosa. Olhava para os lados sem parar, talvez com medo de ser reconhecida por algum conhecido, algo que era praticamente impossível.

Um garçom veio e começou a servir uma champagne. Imediatamente disse que eu não havia pedido. O garçom respondeu que a champagne era uma cortesia de outro convidado, apontando um homem que aparentava uns 50 anos, cabelos grisalhos e uma barriga bem visível.
Ele olhou para nós e fez um meneio com a cabeça. Cumprimentei e agradeci. Não sabia na hora o quão caro aquela champagne ia me custar.

Alguns goles depois ele se aproximou e perguntou se era nossa primeira vez no clube.
Respondi que era e que éramos do Rio grande do sul.
Ele olhando diretamente para minha esposa disse:
“ Você só poderia ser gaucha mesmo, sem duvida. linda do jeito que você é”.Se sentou sem pedir permissão.
Meu braço por cima de Julia a fazia se sentir segura no ambiente.

Ele Se apresentou como Antonio, dono de uma firma de advogados em são Paulo.
Rapidamente entrosamos conversa, explicando de onde éramos o que fazíamos. Quando Julia disse que era médica, pude ver os olhos dele brilharem. Ele perguntou por que tínhamos vindo ao clube. Os dois juntos responderam: “ curiosidade apenas ”. Ele sorriu. Julia perguntou: "e vc? Por que vem aqui?"
– Eu gosto de dominar casais jovens.
– Como?? Risos. Tanto eu quanto Julia ficamos chocados.
– Isso mesmo, gosto de fazer com que casais jovens me obedeçam completamente e façam coisas que jamais fariam sozinhos.

Julia cochichou em meu ouvido: “doido, qual é a mulher casada que ficaria com esse barrigudo?? Risos”.
Mas ela perguntou:
– E vc tem tido muito sucesso? Risos
– Ah sim, hoje em dia eu só fodo mulheres casadas. Na frente de seus corninhos obviamente. Muitos casais gostam disso. E eu então os domino completamente.
Julia apertou minha mão discretamente e bebeu um gole a mais de champagne.

Sabia que não teria nenhum perigo..ela simplesmente odeia do fundo do coração advogados…
O show começou.Alguns casais seminus dançando e se acariciando.
Antonio continuava conversando alegremente e minha esposa já estava mais a vontade no local. Acredito que a bebida e os shows foram soltando ela.

Ela ria com algumas coisas que ele dizia no ouvido dela.
Em uma hora do show ,a mulher estava de quatro e recebia outro homem fazendo um oral delicioso. Julia gemeu no meu ouvido e disse que aquilo era doidice.
Ela então pediu licença e se dirigiu ao banheiro.

Antonio me olhou e disse:
– deliciosa sua mulher.
– obrigado.
Perguntou que horas eram.
Respondi – 23:00
– deixa eu te dar uma dica: Melhor vcs saírem quando ela voltar. Senão antes da meia-noite eu vou faze-la tirar a calcinha aqui mesmo, depois fodo um pouco a boca dela e depois vou come-la em cima dessa mesinha redonda aqui. – disse isso me olhando fixamente.
Eu ri. –Vc está doido Antonio, duvido que vc consiga. Impossível. Ela é completamente fiel. E demorou mais de dois meses de namoro para chupar meu pau… risos...

Ele riu. E disse, eu te avisei! depois que tiver uma fila para foder a cadelinha da sua esposa, não reclame.
Quando ela voltou disse no meu ouvido: – risos, nunca fui tão assediada em uma ida ao banheiro...risos.

Apenas ri. Mas já estava ficando meio passado com o velho barrigudo.
Falei, quem sabe vamos embora?
-Nem pensar, ta ficando bom!!! Ela disse.
No exato momento em que iniciava uma dança a três no palco, dois homens e uma cliente da casa.

Era minha vez de precisar ir ao banheiro. Pedi licença para Julia e fui.
Antes de sair, ele apenas disse:
– Pode deixar, vou mantê-la ocupada…
Pensei em não ir…mas decidi testar minha Julia e ver se seria fiel mesmo…

No retorno, o braço de Antonio já estava em volta dos ombros de minha mulher e eles conversavam animadamente. Pude notar uma mão dele no joelho dela.
Eu não tinha mais como tirar o braço dele dali, sem parecer indelicado. E minha esposa parecia não se importar. Sentei-me. O show continuava e eu podia ver alguns casais ao lado já se trocando.

Em meu ouvido ela disse: “adorei esse lugar, e ele é bem divertido!”. Eu podia ver a mão dele deslizando nas costas nuas da Ju. E ela não reclamava de nada.
Comecei a ficar preocupado e disse:
“melhor nós irmos indo Ju, está ficando tarde.” Me levantando.

Ele segurou meu braço e disse:
“Que isso Leonardo, faz assim, vai La buscar mais uma champagne para nós. Deixa que eu cuido dessa sua linda esposa”.
Olhei para ela, que me olhou com ar de pidona.
– Vai logo que eu to mandando. Ele falou.

Levantei-me e fui procurar um garçom para conseguir uma champagne. Quase saindo ele ainda disse:
– Não te esquece de uns salgadinhos. – ele disse rindo. E passando a mão no ombro de Julia.
Demoraram uns 5 minutos até eu conseguir encontrar o garçom, o lugar já estava bem mais cheio.

Quando voltei à mesa, Julia estava sentada quase grudada nele. Senti que algo tinha acontecido.
Olhei para ela. Antonio levanta a mão e coloca a calcinha dela em cima da mesa.
Eu olhei para ela com olhar de pasmo. Ela riu e disse que tinha feito uma aposta com ele e que tinha perdido.
– Vc ficou doida Ju? – perguntei. E então notei a mão DELA em cima do pau dele, por cima da calça.

– Melhor a gente ir embora- eu disse.
– Acho que vc perdeu a chance não é mesmo, Leonardo? – ele falou.

Olhou para Julia e disse:
– Vc me parece muito interessada em prova-lo, não é? Designou com o queixo o seu pau.
– Vai, pode chupar, eu deixo…
Eu fiquei sem reação. Ela apenas fez que sim com a cabeça.
– Posso amor? – ela me perguntou.
Quando ia abrir minha boca para falar alguma coisa.
– Julia, ele não manda mais nada aqui. Quem manda sou eu. Fique de joelhos, abra minha bragueta e chupe.- disse sem nenhum tom de hesitação na voz.

Eu tinha certeza que minha esposa ia ficar puta da vida com a forma como ele falou. Tinha certeza que ela ia mandar ele longe e que iríamos embora.
Ainda mais que ele era um advogado..e ela odiava tanto eles.
Ela olhou para mim. Deslizando o corpo na direção do chão. Ajoelhou-se na frente dele.

Ele riu… e disse:
-Vai lá Doutora, mostra a cadelinha que você é.
Nenhum sinal de oposição ou revolta dela.
Eu olhei e falei :
-Ju, o que que vc está fazendo?
Ela foi abrindo a bragueta da calca dele e liberando o pau dele para fora.

Olhei para ele. Ele com um sorriso irônico no rosto, disse:
– Se vc se comportar, deixo vc se divertir um pouco Tb.
Ela olhou o pau dele que era grosso, muito grosso. Nada fora do comum…mas mesmo assim, pareceu hipnotizada pela pica.Olhou para cima.
– Ta esperando o que? Chupe! Nunca fodi a boca de uma medica . Vcs são tão metidas a bestas…. devem ser ótimas escravas.

Nunca pensei que ela ia deixar alguém falar assim com ela. Ela abriu lentamente a boca e pude ver seus lábios tocando o pau dele. Envolvendo completamente, depois deslocando a língua em volta da haste cuidadosamente. Ele segurou o cabelo dela e movimentava a cabeça dela para cima e para baixo, literalmente fodendo a boca da minha esposa.
A calcinha dela em cima da mesa era mostra de quem estava mandando ali.

Alguns casais passavam por ali e paravam para olhar a cena. O casal que estava do nosso lado e que viu que tínhamos chego junto, pode ver tudo do inicio ao fim.
A mulher dele rindo disse…- hmm eu queria ter uma marido assim, corninho bem manso.

Tentei uma ultima vez:
-Ju, chega!!! Vamos embora!!
Ele me olhou e mandou:
– Cala a boca, senta e fica quietinho. Vou comer essa puta e depois vou libera-la para a galera, quanto mais você reclamar, mais machos vou deixar foderem.
Sentei-me.

Ele riu, puxou o cabelo dela para trás, deu um tapinha no rosto dela e disse:
– Sem dentes roçando no meu pau, entendeu puta?
Ela apenas fez que sim, com o rosto, pedindo desculpas… Voltou a lamber e chupar tudo.
Nunca tinha a visto chupar uma pica com tanto prazer e deleite… e desespero…

Ele olhou para mim:
– Que horas são corninho?
– 23:39…respondi seco…
– Ela resistiu mais que a media das putinhas que fodo, se isso te serve de consolo…. rindo muito.
Olhou para baixo:
– Então, não era vc que odiava advogados , cadelinha? Opss, risos, doutora. Como se sente chupando a pica de um assim?

Risos.
Aquela situação toda de humilhação estava me deixando excitado. Estranhamente, comecei a perceber que meu pau há muito tempo não ficava tão duro. Não falei nada, mas ele percebeu.
– Corninho, já que as mãos da tua esposa cadelinha estão ocupadas, ajude-a: Levanta o vestido dela até a cintura. -Ordenou.

Fiz que não rapidamente com a cabeça.
Ele me olhou com um olhar advertência. Julia levantou seu bumbum para permitir que subisse seu vestido, sem tirar a pica dele da boca, me chamou com a única mão livre.
Abaixei-me e aos poucos subi o vestido dela até a cintura. O casal da mesa do lado ria descaradamente da situação.

– Bom trabalho corninho, sabe o que é? Dizem que a xotinha molhada de uma medica é um dos melhores lustradores de sapato que existe! – dizendo isso enfiou o pé entre as pernas da minha esposa e com o pé, a fez abrir as coxas.
A parte de cima do sapato começou a roçar na xotinha da minha amada esposa. Eu não podia acreditar que ela o deixava fazer isso.

Ele foi esfregando seu sapato na xotinha dela, até que pude perceber que realmente o sapato começava a ficar molhado. E ela começava a se esfregar nele!
Depois de uns 10 minutos fodendo a boca da minha esposa, ele disse:
– Cadelinha, quer minha pica? – puxou seu cabelo para trás, levantando sua cabeça.
– Sim, quero sim!!

Deu um tapa leve no seu rosto e disse: – sempre me chame de meu Dono ou de meu Senhor…e o teu maridinho, chame só de corninho daqui pra frente.
-Sim, meu Dono…me fode, por favor.
Nunca tinha visto ela falar assim….

Ela se levantou, puxou o vestido para cima , deitando-se apoiada na mesa.
Olhei e falei:
-Amor!!! Não faz isso!!!!
-Quieto corninho…. quer saber... – cadelinha, vai ali, pega no pau dele, se não estiver duro, vc pode ir embora porque ele não está gostando. Mas se estiver duro, já sabe, te apoia aí na mesa que vou te foder…

Antes que tivesse tempo para qualquer coisa ela veio na minha direção, enfiando a mão por cima do meu pau. E encostando a boca em meu ouvido.
– Ah, meu maridinho ta gostando de ser corno… como tá dura essa pica… risos.. fica sentado , que hoje vou foder muito… e não vai ser contigo, corno….

Me deu um beijo rápido na boca..a boca que estava há pouco atolada com a pica de um estranho….olhou sorridente para o seu Dono…e se ajeitou em cima da mesa
Se apoiando, levantou bem o vestido. E ficou me olhando.

Ele se levantou. Olhou para mim com um sorriso irônico. Abriu um pouco mais as pernas de minha mulher. O filho da puta nem tirou a calça, estava apenas com o zíper aberto.
Pincelou o pau na xotinha da minha esposa..que apenas mordia seus lábios…

Implorei uma ultima vez…
– Amor, quem sabe desistimos disso tudo?? Vamos embora??
Mas os dedos dele simplesmente trabalhavam na xotinha de Julia..que rebolava e não parecia pensar em mais nada.
Antonio riu… e disse – corninho, quer que eu use camisinha ?
– claro!!! Sim..
Ele riu- então pede direito corninho…
Abaixei meus olhos…
– bota uma camisinha… murmurei…
Ele riu… –Não ouvi, corninho…
– bota uma camisinha…falei mais alto..

Rindo, ele complementou.. meu Senhor, repete…
-Bote uma camisinha, meu senhor… me senti completamente humilhado.
Ele disse: – Eu não trouxe… riu.
Tirei do bolso a camisinha que eu tinha trazido ( na esperança de que EU fosse comer alguma).
Entreguei a ele.

Ele me puxou pelo cabelo, me fez ajoelhar atrás da minha esposa e enfiou minha cara na xotinha molhada dela, dizendo…
– deixa essa bucetinha aquecida e úmida para mim, enquanto boto a porra da camisinha, corno.
Ela estava muito molhada.

Minha língua deslizou por sua fenda. Ela apenas gemia.
Podia ouvir ele colocando a camisinha logo atrás de mim, a minha camisinha, para foder a minha esposa.
Ele deu um tapinha da minha orelha e disse, pode sair.
Me sentei. E vi ele aproximar o pau de sua entrada. Ela olhou para mim…com um sorriso:
– Ainda acha que não vou ter coragem?
E empinou o quadril.
Ele deslizou o pau forte em uma única estocada dentro dela, que arqueou para trás e gemeu seco.

O casal ao lado aplaudiu.
Minha mulher sendo plenamente fodida na minha frente e meu pau estava quase explodindo.
– Ahhh Xotinha da doutora é bem gostosa e apertadinha.
Ela apenas dizia
– ai, que tesao…me fode…
Ele ria… e socava forte.

Puxando seus cabelos.
Perguntou:
– o que vc é ?
Ela não duvidou:
– Sua puta….sou sua puta.
E minha esposa foi comida assim.

15 comentários:

  1. Moro em sorocaba, sou educado, cheiroso, culto, excelente nível, com corpo musculoso pele clara cabelos pretos lisos olhos castahos claros, rosto bonito, com local discreto e seguros em sorocaba mas posso viajar durante a semana

    Adoro beijos demorados longas preliminares demoradas penetrações para vc sentir prazer e gozar comigo.
    Procuro mulher fogosa ou casal liberal cujo marido sinta prazer vendo a esposa com outro macho, para encontros sigilosos e quem sabe frequentes, com sigilo, segurança e higiene, visando somente a intensos momentos de prazer sexualMoro em sorocaba, sou educado, cheiroso, culto, excelente nível, com corpo musculoso pele clara cabelos pretos lisos olhos castahos claros, rosto bonito, com local discreto e seguros em sorocaba mas posso viajar durante a semana.

    Meu e mail é claudiosorocaba@bol.com.br

    ResponderExcluir
  2. O que aconteceu depois? Estava pensando em levar minha esposa depois de ler isso nao levo mesmo.

    ResponderExcluir
  3. Mentira! Não existe corno tão manso assim neste mundo. Dependendo iria descarregar um pente no peito dele

    ResponderExcluir
  4. Cara sua história foi uma delicia,um tezão.Passei o fds todo pensando em suas aventuras sexuais,e em como sua mulher de repente se mostrou uma bela de uma puta.Fiquei até com vontade de comer sua esposa tbm,muito bom mesmo.
    Mas este final foi apenas medíocre. Faltou maiores detalhes meu amigo corno.
    O barrigudo comedor gozou na carinha da sua espos?Gozou nos peitos dela?No cuzinho delicioso dela? Gozou dentro da xota molhada dela??Sua esposa gozou junto com o comedor?
    Sabe estes detalhes ficou faltando.Depois da trepada como vc´s reagiram? Já que vc até tentou arrancar sua puta de lá antes que fosse tarde.E hoje em dia como anda a relação de vc´s? Continuam se aventurando desta forma novamente?
    Faltou estes detalhes amigo...mas a história se for verdadeira foi uma bela aventura,fiquei com inveja de vc.Se fosse com a minha esposa eu teria ficado louco de tanto tezão tbm.
    Abraços amigo corno e um beijo bem na buceta da sua esposa que é muito linda por sinal hein.

    ResponderExcluir
  5. Podre, muito fácil essa sua mulher!

    ResponderExcluir
  6. Vc é um gay vc acha se vc não a deixasse ela daria eu me separava no mesmo local

    ResponderExcluir
  7. Vlw por matar meu pau com essa história sem graça pra cassete. Eu tinha acabado de ler uma história que me deixou com o pau duro que só é sem sono daí vim ler essa tua e me deu uma broxada legal.
    Sabe as vezes a gente pensa nessas coisas pq só são legais nos vídeos,no obscuro da nossa mente e tal, mas na real, essas parada só dá em desgraça msm.

    ResponderExcluir
  8. Esse conto foi interessante entretanto pelo q entendo de swing deve haver acordo entre todos. A aposta perdida da puta depende da autorizacao do corno que neste caso aceitou pq quis. Ou seja, o lance de querer ser corno falou mais alto. Se fudeu.

    ResponderExcluir
  9. Eu gostei do conto, porém o final foi um pouco fraco..Eu costumo frequentar casa de swing com a minha mulher aqui em porto alegre e descobrimos juntos essa minha vocação de ser corno..Eu sou hétero e fazemos muito sexo mas esse lance de swing vai de cada casal eu fico muito excitado em ver ela com outros caras eu sei que ela me ama mas ela aproveita que eu não me importo pra matar o desejo dá carne que ela sente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom anônimo de porto alegre.

      Excluir
  10. Mesmo no swing existe o respeito entre ambas as partes...nesse caso sua esposa em momento algum respeito vc...

    ResponderExcluir
  11. Faltou sim o respeito por parte dela aceitar a aposta sem a presença do marido e não houve a cumplicidade dela para ele...nessa caso ele deveria ter tomado uma postura firme e não te deixado um estranho dominar a situação
    .
    Ele errou e ela errou mais ainda...swing é uma fantasia do casal e nao de uma pessoa so
    ...

    ResponderExcluir
  12. delicia adoro casal quando ambos adoram mamar juntos rekenguelo@hotmail.com

    ResponderExcluir
  13. Algum corno tem o sonho de ver a esposa e filha(s)na rola de um macho?Sou do RJ,mas,dependendo do estado posso ir até voçês.Meu e-mail:carinhosokarioca@gmail.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...