quarta-feira, 23 de março de 2011

Minha mulher e meu chefe na minha frente!

Um certo final de semana depois da minha promoção na fábrica ouvi, sem intenção de ouvir conversa alheia, o meu chefe despedindo-se ao telefone de sua esposa que viajaria para a casa de seus pais, como ele sempre foi muito gentil comigo e um grande camarada resolvi quase que por impulso convidá-lo para jantar em minha casa naquela noite uma vez que estaria sozinho e sem compromissos. Ele agradeceu e rejeitou a proposta alegando que daria muito trabalho, eu disse que consultaria Julia por telefone e já saberíamos se incomodaria ou não. Ela não mostrou-se desconfortável com a tarefa de preparar um jantar um pouco mais elaborado do que o nosso trivial, pelo contrário, mostrou entusiasmo. Sendo assim ele aceitou e me confessou que gostaria até de sair bem cedo de nossa casa porque ainda gostaria de aproveitar a noite sozinho pois, no outro dia viajaria para encontra-se com a família na casa de seu sogro, brinquei com ele pela malandragem e assim ficamos combinados. O dia passou e no fim da tarde saímos juntos da fábrica e para não irmos direto para minha casa paramos em um conhecido bar e ficamos tomando alguns aperitivos antes do jantar. Nove horas em ponto saímos destinando a minha casa, estávamos alegre más, nem um pingo embriagados. Quando entrei pela sala encontrei uma mesa muito bem posta e o ambiente à meia luz. Requinte de Julia, pensei. Surpreso mesmo foi quando eu vi minha esposa vindo pelo corredor, minhas pernas tremeram ante aquela maravilha de mulher, fiquei parado, não disse nada enquanto observava todos os detalhes de sua apresentação. Magnífica! Vestia um vestido preto decotado e com as costas completamente de fora. A parte da saia além de contornar perfeitamente sua bunda muito bem desenhada não chegava aos joelhos, suas lindas pernas compridas terminavam em uma sandália de salto bem alto e tiras negras que realçavam o vermelho de suas unhas bem feitas. Estava com os cabelos soltos e escovados, ligeiramente maquiada e obviamente sem sutiã.
Até aí tudo normal, ela é realmente uma maravilha de mulher e sempre ficará um tesão com qualquer roupa, o que me assustou foi o fato de este traje ser exatamente o descrito em nossas fantasias sexuais. Explico melhor, quando transamos soltamos nossas fantasias em palavras e eu havia dito para ela numa noite de muito tesão que um dia faríamos sexo à três, eu, ela e um amigo que escolheríamos e que se ela aparecesse com este traje seria o sinal secreto de que ela havia aceitado o parceiro. Amigos eu fiquei branco, Rodrigo percebeu que eu fiquei surpreso com minha esposa naqueles trajes e tratou de disfarçar a sua admiração. Julia por sua vez não estava literalmente preocupada, estava linda e tratou de ajeitar as coisas para o clima não ficar esquisito. Cumprimentou naturalmente o meu chefe e ofereceu algo para bebermos, Rodrigo aceitou um uísque e eu acompanhei, Julia preferiu vinho branco gelado e assim nos serviu. Eu a olhava constantemente procurando um olhar onde eu pudesse me expressar de alguma forma más, ela não me deu chances, estava naturalmente à vontade e não arrumei espaço para dar uma de marido chato! Depois de encerrar aquela dose, somado ao que já tínhamos tomado, eu estava mais relaxado, Rodrigo parecia muito à vontade e Julia estava amabilíssima. Serviu-nos outra dose de uísque com bastante gelo e novamente serviu-se de vinho branco, entretanto, de passagem parou no aparelho de som e colocou um cd bastante romântico para tocar, eu estava de novo frio, sabia o que ia acontecer, não tinha como errar aquela previsão.
Quando Julia se sentou na poltrona de frente para onde estávamos sentados delicadamente cruzou as pernas deixando uma de suas belas coxas completamente à vista, ela sorria com naturalidade enquanto conversava, era evidente que Rodrigo logo começaria a olhar aquela mulher deslumbrante, ainda mais depois de algumas doses. Dito e feito, alguns minutos depois ela cruzou novamente as pernas trocando a coxa de posição, neste momento o tecido macio deslizou por sua coxa deixando-a ainda mais descoberta, a posição permitia ver sua calcinha lá no fundo. Rodrigo não resistiu e olhou, vi quando ela acompanhou seu olhar e sorriu para ele, ela não olhava para mim, estava toda atenciosa com meu chefe e apenas respondia com naturalidade minhas intervenções na conversa, sem entretanto, me dar chance de comandar o assunto. Resolvi que não me intrometeria no desenrolar dos fatos, a coisa estava encaminhando para algo inédito em minha vida más, real e até cruel. Julia num dado momento tomou iniciativa e convidou Rodrigo para dançar, ele ficou todo sem jeito e ela sem olhar para mim insistiu dizendo:
__Vem Rodrigo, vamos dançar um pouco, ajuda relaxar e vocês tiveram um dia muito atribulado.
Não tinha mais jeito, pensei! Aproveitei, pedi licença e corri para o banheiro minha intenção era tomar o banho mais rápido da minha vida e voltar para a sala, estava-me sentindo-me sujo depois do dia de trabalho e dependendo do que estivesse acontecendo veria o que fazer. Fiz tudo muito rápido e voltei, quando cheguei onde do corredor avistava o centro da sala onde estavam dançando vi algo que me chocou muito, Julia estava abraçada ao Rodrigo trocando um beijo de língua daqueles de namorado, ele por sua vês estava com uma de suas mãos acariciando o lindo seio da minha esposa, fiquei parado sem ação diante daquela cena. Julia em seguida se soltou do abraço e saiu caminhando com ele parado olhando, de repente ela parou de frente para ele e simplesmente soltou o vestido que veio imediatamente aos seus pés lindos e bem tratados. Rodrigo ficou olhando aquela mulher super gostosa em sua frente apenas de calcinha e sandália de salto alto, lógico que seu pau estava uma estaca e ele não disfarçava, um grande volume se formava debaixo da sua calça social. Julia se aproximou charmosamente do meu chefe e abaixando-se lentamente como que num streep-tease, agachou em sua frente, ele ficou impassível apenas observando seus movimentos, com as mãos de fada que ela tem, abriu a baguilha da calça do Rodrigo, na hora seu pau parecendo um tubo de mostarda saltou para fora, vigoroso, cheio de veias. Julia exclamou:
__Uau, Rodrigo que pau maravilhoso, humm que delícia....
Foi falando e aproximando seu rosto e quando vi estava mamando no pau do meu amigo, ela corria a língua molhada sobre o pau imenso e tirava gemidos do seu amante. Eu continuava estático sem fazer ou falar absolutamente nada e Rodrigo nem percebeu que eu os olhava porque estava de costas para o corredor. Ele pegou com carinho em seus cabelos descobrindo seu rosto bonito e maquiado levemente, seu batom vermelho já havia ficado nos lábios do meu chefe e o restinho estava na cabeça de seu pau avantajado, parecia querer contemplar aquele belo rosto chupando seu pau duro. Ela exibia toda sua tarimba de chupadeira naquele pinto. Enquanto ela chupava, ia desabotoando a roupa de Rodrigo, que contribuiu para se livrar das vestimentas e logo estava nu. Ela ainda estava de calcinha e ele forçando-a a parar de chupar à levantou e ele então se agachou para tirar-lhe a calcinha lentamente, ela então ficou de frente para mim e não teve como me olhar nos olhos, ele estava abaixando sua calcinha na minha frente e ela estava completamente excitada. Não lhe fiz sinal algum, apenas desviei meu olhar para a sua calcinha já na altura do salto da sandália, ela então se soltou de vez, estava finalmente nua com outro macho na frente do marido, ia realmente meter com outro homem, ela já havia decidido isto, estava apenas esperando o dia, com certeza. Rodrigo à levou para o sofá e deitando-a de frente pôs a chupá-la, passava-lhe a língua vigorosamente sobre seu grelo endurecido pelo sangue interno de sua buceta, ela havia inclusive depilado-se cuidadosamente para aquele “jantar”. Ela pôs as coxas sobre seu ombro e confortavelmente ficou sendo chupada com muito tesão, fazia caras e bocas de muito tesão, eu olhando aquilo tudo estava literalmente de pau duro, livrei-me de minhas vestes e fiquei completamente nu também, Julia viu-me nu e sorriu, coisa que não tinha feito até aquele momento para mim, aproveitei e mostrei-lhe meu pau duro, ela então tirou a língua para fora insinuando estar chupando-me.
Esperei mais um pouquinho e vi quando ele pegou seu pau e direcionou para a vagina arreganhada de Julia, estava ensopada, encostou a cabeça vermelha e grande deixando seu pinto entrar todinho até o fim, vi perfeitamente quando seu saco cabeludo e de bolas grandes encostou no cu rosado de Julia que levantara as pernas ao máximo, isto facilitava a entrada do pau até o saco. Rodrigo bombava todinho enquanto Julia fazia movimentos lentos e cadenciados com a cintura, metendo gostoso eu poderia dizer, ela gemia alto e dizia elogios rasgados ao pau dele, ele então para o delírio dela começou também a chupar-lhe os peitos firmes e grandes enquanto metia até o fundo. Ele metia sem parar e as pernas levantadas de Julia me proporcionavam uma visão fantástica daquela cena, suas coxas musculadas de tesão deixavam o seu desenho ainda mais sensual e o fato dela estar ainda de sandália de salto alto aumentava ainda mais o erotismo. Quando ele parou de meter naquela posição ela automaticamente virou-se de bunda para ele, queria dar de quatro e neste momento eu não aquentei mais, aproximei-me sem fazer barulho e pude ver de pertinho quando ele a possuiu novamente, sua vagina estufava recebendo todinho o pau gigante de Rodrigo, ele olhou para mim e continuou alucinadamente metendo em Julia na minha presença, não precisávamos conversar, ela estava de quatro com os cabelos caídos sobre o rosto como um animal levando vara, levantei-os e trouxe seu rosto para o meu pau, ela não se fez de rogada e de uma forma que nunca tinha feito antes chupou meu pau muito menor do que o do meu amigo e chefe. Ele quando insinuava vontade de gozar ela o obrigava a parar, num momento ela me tirou da boquete e me mandou ir para o lugar do Rodrigo, ele imediatamente ocupou meu lugar colocando seu caralho novamente na língua de Julia:
__Rodrigo, quero que você goze na minha boca, quero sentir quando você estiver explodindo de tesão por mim, quero chupar este caralho como uma vontade que sua mulher nunca chupou, goza na minha cara goza...

Eu de onde estava via o pau de Rodrigo sendo sugado para dentro daquela boca de dentes perfeitos e brancos, os lábios mais bonitos que já tive oportunidade de beijar, isto me dava mais tesão e ele por sua vez me via enfiando meu pau na buceta arreganhada pelo caralhão do chefe, quando estávamos completamente dominados de tesão eu tirei o pau da buceta de Julia e introduzi em seu cu apertadinho, ela arrebitou e favoreceu a penetração que aconteceu de imediato, ela estava receptiva aos extremos, imediatamente sua mão correu para o grelo e ela começou a se masturbar freneticamente enquanto chupava e dava o cu. Rodrigo começou a gemer alto e não segurando mais ejaculou com o vigor merecido, jatos de porra muito fortes faziam escorrer pelos lábios dela um liquido viscoso, ele tirou de sua boca e os últimos jatos dirigiu para o rosto belo de minha esposa que ficou inteiramente melado. Ela só depois de ter sido esporrada na cara começou a gozar, gemia alto e rebolava com o cu no meu pau, eu por minha vez não suportei mais segurar e aproveitando a carona gozei abundantemente naquela bunda grande e redonda. Julia ficou estendida deitada de bruços para relaxar, sua boca e rosto estavam melados e de seu cu escorria um grosso filete de porra.
Estava uma gracinha depois de possuída. Depois de gozarmos tratei de dispensar o meu chefe elegantemente, ele se foi prometendo voltar para gozar em sua buceta, ela despojando-se no sofá apenas limitou-se a rir sensualmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...