quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Como meu patrão tornou-se amante de minha mulher 12


Continua de:

Depois que presenciei bem de pertinho minha deliciosa esposa transando com meu patrão em nossa própria casa e ter provado do sêmen que ele deixou na bucetinha dela, eu e Julia ficamos mais pervertidos ela vivia dizendo que queria me amansar cada vez mais, eu não sabia até que ponto eu poderia ser amansado, pois ela já havia feito de tudo com seu Alfredo, mas eu gostava de ouvir quando ela dizia com uma carinha de puta que eu teria que me soltar mais durante a próxima transa que nós iríamos ter com ele, é claro que não sabíamos quando isso ocorreria, porém tinha certeza que mais cedo ou mais tarde iria ocorrer.


Durante nossas transas ela insistia em me perguntar se eu havia gostado de pegar no pau de nosso patrão e colocar na xaninha dela, eu respondia que tinha achado interessante, que pelo fato de ter sido a primeira vez fiquei um pouco constrangido, mas que não estava me importando por ter feito, eu via um certo brilho em seus olhos quando tocávamos neste assunto, ela as vezes me perguntava: “Amor você notou como o pau dele é roliço e retinho e cabeça é bem rosada e bonita...”, respondi a ela que realmente o pau dele era bem mais bonito que o meu e que ela tinha sorte pois iria aproveitar bastante daquele cacete, Julia me agarrava e dizia que sabia que eu tinha gostado do pau dele também, e assim passamos aquela semana e todas as vezes que íamos transar o assunto era o pau de seu Alfredo e de como ele fudia gostoso. Os dias foram passando e todas as vezes que estávamos deitados nossas conversas sempre acabava entrando no assunto da foda com nosso patrão, fui um daqueles dias que Julia gemendo no meu cacete perguntou se eu não fiquei com vontade de passar a língua no pau de seu Alfredo, respondi que voluntariamente não, mas que quando estava chupando a xaninha dela, involuntariamente eu cheguei a tocar a língua no pau dele por umas três vezes, ela toda dengosa perguntou o que eu havia achado, se tinha gostado, respondi que estava muito excitado vendo ele fuder ela que nem percebi, mas eu sabia o que ela queria ouvir e para dar esse prazer a ela, eu disse que deveria ser bom lamber o pau dele um pouco, foi só eu dizer isso ela deu um gemido e começou a gozar loucamente. Confesso que nunca imaginei em falar tal coisa e muito menos que minha mulher iria sentir prazer em ouvir, e isso significava que ela também tinha lá suas fantasias ocultas que até então não tinha revelado.

Quando chegou o final de semana Julia estava toda eufórica, pois como era de costume seu Alfredo e dona Laura viriam passar o fim de semana na casa da praia, mas para sua decepção e porque não dizer a minha também, dona Laura apareceu sozinha desta vez, disse que seu marido havia viajado e que retornaria somente na outra semana. Passado aquele fim de semana recebemos um telefonema, era nosso patrão perguntando se estava tudo bem, ele disse que sua esposa dona Laura iria fazer uma viagem com umas amigas para Itália e que ficaria lá por uma semana e nos convidou para passar o próximo final de semana em seu apartamento, pois o mesmo iria ficar sozinho, disse para ele que tinha um problema, que as casas na praia ficariam sem proteção visto que eu era caseiro, imediatamente ele respondeu que colocaria um guarda pra tomar conta das casas que eu não deveria me preocupar. Quando contei a minha esposa sobre o convite ela ficou eufórica, sabíamos que iria ser um final de semana de muita meteção e era o que mais queríamos. Um casal que veio do interior, que tinha um vida pacata, que não pensava em nenhum tipo de libertinagem e muito menos em putaria, agora estava completamente transformados com muito sexo e sacanagem na cabeça, realmente nossa vida mudou desde que Julia transou com o nosso patrão pela primeira vez, aquela transa fez despertar em mim um desejo de ser corno e ela de ser uma putinha, agora estávamos tendo uma vida dupla, aos olhos das pessoas éramos um casal exemplar, mas quando estávamos em quatro paredes com seu Alfredo éramos um casal pervertido, dispostos a fazer todos os tipos de sacanagens.

Mais uma semana de espera, enquanto não chegava o dia de irmos para o apartamento do nosso patrão, eu e Julia fantasiávamos o que faríamos quando chegássemos lá, ela pedia para que eu me soltasse mais quando estivéssemos transando, que deixasse rolar tudo que nossas mentes libertinas desejassem, com o intuito de me provocar ela dizia que queria ser penetrada de todas as formas por seu Alfredo e que desta vez ela iria me amansar por completo me transformando num corninho mais manso deste mundo. Confesso que essas palavras proferidas por minha esposa me davam até calafrio de tanto tesão, eu imaginava que todos os nosso limites e tabus seriam quebrados naquele final de semana, passei a maior parte da semana de pau duro, pois só vivia pensando no que poderia acontecer e como eu iria me portar diante da safadeza de minha mulher que realmente tinha se transformado em uma verdadeira puta e como eu estava gostando de tê-la como um puta, eu sentia o homem mais realizado do mundo, por ter uma esposa perversa na cama que deixava eu fazer tudo que bem entendesse.

Finalmente chegou sexta feira e o motorista de nosso patrão veio nos buscar e ao mesmo tempo trazer um guarda para tomar conta das casas da praia, assim seguimos viagem até Florianópolis. Quando chegamos à portaria do prédio fomos informados que seu Alfredo só voltaria a noite, mas que a chave do apartamento estava a nossa disposição, foi nos entregue também um envelope, quando estávamos no elevador Julia disse: “Amor, abra o envelope para ver o que está escrito...”, disse a ela que abriria quando chegássemos no apartamento, quando lá chegamos fui logo abrindo o envelope que continha um bilhete com as seguintes palavras: - “Rui voltarei lá pelas 20:00h, fiquem a vontade no apartamento como se fosse a casa de vocês, tudo que tiver no apartamento vocês podem consumir, não fiquem acanhados, pois são meus convidados especiais...” e no final do bilhete estava escrito o seguinte: “ Porém eu faço uma exigência, que a Julia esteja depiladinha pra mim esta noite...”.

- Ao terminar de ler o bilhete minha esposa sorriu e disse: “Esse nosso patrão é um safado mesmo...” dizendo isso me abraçou e falou com uma vós dengosa: “O meu corninho vai depilar minha bucetinha para o meu macho me fuder esta noite, não vai...?”. Nós já conhecíamos o apartamento, pois nossa entrevista foi feita nele antes de sermos contratados, mas conhecíamos somente a sala que, diga-se de passagem, era enorme, não somente a sala, mas todo o apartamento era grande. Quando estávamos guardando nossas coisas nosso patrão nos telefonou e disse que deveríamos ficar com o quarto dele. Então fomos tomar banho, Julia fez questão de usar a banheira que havia no quarto de nosso patrão, enchemos a banheira hidro massagem e logo fui depilar minha esposinha putinha, enquanto eu a depilava ela me provocava com palavras picantes tais como: “Capricha aí meu corninho, nosso patrão vai lamber bastante essa xaninha, ele também vai fuder ela pra valer do jeito que você gosta...” eu já estava de pau duro ouvindo ela dizer aquelas palavras, ela notando minha excitação dizia: “O corninho ta tesudinho né, tá doidinho pra ver sua mulherzinha sendo arrombada por outro macho, não tá...”. Eu disse a ela; “Nossa amor! to morrendo de tesão, vamos transar nesta cama enorme aqui, vamos...” Ela falou o seguinte: “ Não meu corninho, hoje o único que vai fuder essa bucetinha que você depilou é o nosso patrão, você vai até participar de nossa transa, mas de outro jeito...”. Mas eu to morrendo de tesão amor, eu disse a ela, porém ela retrucou dizendo: “Estou fazendo o que você me pediu ou já esqueceu...?” perguntei: “o que eu te pedi amor...?” ela respondeu: “Você me pediu lá em casa que o transformasse em um corninho manso, lembra-se...?” balancei a cabeça afirmativamente, ela continuou dizendo: “Então, essa é uma parte da transformação, você tem que ficar bem mansinho esperando sua vez, concorda comigo?”. Eu realmente tinha feito esse pedido a ela, mas não achava que ela iria levar a sério, embora eu pudesse acabar com aquele teatro a qualquer momento, não o fiz, pois estava gostando daquele sentimento de corninho humilhado, desta maneira resolvi de uma vez por toda entrar no jogo e na fantasia, e deixá-la comandar o espetáculo e disse a ela:

-“Tá bom meu amor, vou fazer tudo do seu jeito e como você quiser, mas promete pra mim que vai me fazer o corninho mais feliz do mundo...”, ela respondeu com cara de safada dizendo: “Pode ter certeza que depois desse final de semana você nunca mais será o mesmo, vai ser um corno perfeito...” e disse mais: “Mas como sou uma boa esposinha vou fazer meu corninho gozar gostoso, porque depois ele vai ficar apenas observando e se masturbando, sem dizer as outras coisas que vai fazer também...” ao terminar de dizer essas palavras, abaixou-se abocanhou meu pau que estava duríssimo e me chupou até eu encher sua boquinha com minha porra, ela conseguiu engolir apenas a metade devido a quantidade, o restante ela ia deixando escorrer pelos cantos da boca. Após gozar, caí exausto na cama e ela foi se preparar para nosso patrão. (Continua...)

Continua...Aqui.

via intimidadesreveladas

Um comentário:

  1. minha esposa trabalha paraum coroa de semana e ele é viúvo ficam só os dois na casa dele de quarta que éla vai trabalhar la ele come éla toda quarta ele faz de tudo pra éla ele é apaixonado por minha esposa da de tudo que éla quer só que de quarta éla é dele o dia todo na casa dle os dois sozinho vão pra cama e ficam de horas transando chupando gozando éla chega em casa e conta tudinho pra mim eu fico louco de tezão a buceta dela fica todo inchada de tanto ele chupar meter enfiar o dedo demora uns quatro dia pra buceta dela voltar ao normal éla esta adorando não ve a hora que chegue o dia de ir la, pela se arruma se perfuma se depila inteirinha coloca roupinhas intimas bem pequenina vai de vestidinho curtinho só pra ele, quando éla chega ele já tarraca éla ao entrar e fechar o portão alimesmo já se beijam e se amassam dai endiante é só transa que delicia eu adoro quando éla vai la sou um maridão bem liberal éla é muito gostoza éla fala que chupa o pau dele que abre bem a perna pra ele chupar a bucetinha dela eles fazem a festa la e depois a tarde ele come denovo e depois traz éla e deixa na academia e vou buscar éla as noite pra ela contar tudo como foi adoro isso

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...