quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Festa de encerramento da esposa


Na empresa de engenharia onde minha esposa trabalha são 2 socios homens, cerca de 10 funcionarios homens e apenas ela e a chefe dela de mulheres, mas isso nunca foi problema pra ela.

Porem na festa de encerramento de 2 anos atrás muita coisa mudou, era a segunda festa que ela ia, porem no ano anterior ela estava a pouco tempo na empresa e ficou pouco a vontade. Neste ano ela antes de sair me disse que curtiria mais, pois ja tinha algumas amizades lá.

Bom a festa foi em um sitio e como sempre é apenas para funcionarios, nao inclui familhares, não é exatamente uma festa muito grande, é um churrasco que começa por volta das 19hs de sexta. 

Vera a chefe da minha esposa a levou de carona (uma loira de uns 40 anos com tudo em cima), esta vestida de saia acima do joelho e uma blusa branca aparentemente sem sutiã, mas o silicone deixava tudo no lugar.


Minha esposa Maiara (27 anos na época, branca, cabelos e olhos castanhos, usa óculos, 1,60m, seios medios e bunda tambem media e redondinha) usava um vestido leve de alças verde-azulado um conjunto preto de lingerie com detalhes coloridos, uma sandalha com uns 10cm de salto completava o visual.

durante a festa minha esposa levou algumas indiretas, mas nada demais, apenas o Carlos foi mais incisivo, Carlos é um engenheiro que costuma trabalhar em obras e viaja muito.
Mai (minha esposa) comentou um pouco nervosa com Vera sobre o ocorrido, mas pra surpresa da Mai, vera que ja estava um pouco alta pela bebida respondeu: -Aproveita o Carlos é um gostoso e ninguem vai saber, rsrsrs.

Mai cortou o assunto com o Carlos pra ele perceber que não tinha chance, e deu certo ele parou de insistir e seguiram bebendo.
Algum tempo depois Vera chamou minha esposa pra ir ao banheiro com ela, mas ela não foi ao banheiro interno, se dirigiu ao banheiro de uma edicula que ficava a uns 20m de onde estavam. Vera usou o banheiro e disse que esperaria minha esposa do lado de fora, pois iria fumar, Maiara detesta o cheiro de cigarro e ficou vendo a maquiagem o cabelo deu uma olhada no celular (sem sinal), quando ela foi sair Carlos entrou e a prensou contra a parede e Maiara deu um gritinho de susto, Vera perguntou:
V - esta tudo bem?
C - Se ela me ver aqui vai pensar bobagem acho melhor disfarçar. Carlos falou no ouvido de minha esposa.
V - quer que eu entre?
M - Estou bem ja vou sair. disse minha esposa nervosa.
V - um dos diretores esta me chamando, vou ver o que é.
M - Pode ir, mais uns minutos e volto pra festa.

Mai ficou sabendo depois, mas a Vera foi quem deixou Carlos entrar. Ele que neste instante estava com as mão nas coxas da minha esposa, falou -Muito bem, estamos nos entendendo.
Minha esposa que é magrinha ainda sob efeito do alcool nao tinha forças pra afasta-lo e dizia "-Me solta agora Carlos, ou vou gritar."

Ele alisava o corpo dela e dizia se voce gritar vai ser sua palavra contra a minha, eu trabalho a 10 anos aqui e fui colega de um dos diretores na faculdade, voce é apenas uma vagabundinha que ta a um ano na empresa, em quem eles vão acreditar e quem eles vão demitir?

Ela nervosa perguntou "o que voce quer?" e ele respondeu enquanto tinha uma mão na bunda dela e outra em um seio que ja estava fora do vestido e do sutiã, "calma nao vou fazer nada que voce nao queira, quero apenas um beijo."

Ela deu um beijo rapido nele que riu e disse "isso não é um beijo", Maiara interessada em acabar logo com aquilo colocou seus braços em volta do pescoço dele e o beijou com vontade.
Durante o beijo as mão um tanto rudes dele percorreram o corpo dela, inclusive sua buceta molhada neste momento, foi acariciada pelos dedos do algoz.

quando ela se desprendeu dele, Carlos falou:
C - Isso sim é um beijo.
M - Posso ir agora.
C - Mas não é o beijo que eu quero...
M - do que esta falando.
C - quero que me beije aqui. falou tirando o pau pra fora.
M - voce ta louco, sou casada. disse Maiara tentando se soltar.
C - Logo o pessoal vai dar falta de nós dois, é melhor se apressar se não quiser que pensem bobagens. Disse ele com um sorriso no rosto.


Vendo que não teria opções minha esposa se ajoelhou em frente aquele pau, não era nada demais, uns 18cm de grossura normal.
Modestia a parte, minha esposa chupa muito bem e começou a chupa-lo intensamente, Carlos apenas chamava ela de putinha, vaquinha, etc, algumas vezes ele tirava de sua boca e batia com o pau em seu rosto então voltava a por em sua boca, alguns minutos de boquete e minha esposa recebeu o primeiro jato em sua boca e o segundo e todos os que vieram.

Depois disso ele fez varios elogios a ela e disse que ninguem saberia do que ocorreu, ela saiu primeiro do banheiro e foi até onde estava o pessoal, alguns minutos depois ele estava proximo, agindo como se nada tivesse acontecido.

Após isso a festa seguiu normalmente e o chopp a fez esquecer a porra que havia bebido antes.
Embora alguns dos amigos de Carlos olhassem com desejo pra ela enquanto todos conversavam e riam um pouco longe dela, Mai achou que era imaginação dela.

No final da festa aprox. umas 22:30hs, um dos diretores estava muito bebado e Vera foi leva-lo em casa, Mai entao se viu obrigada a aceitar a carona de Ricardo que mora proximo da nossa casa, no carro dele iriam, Carlos ja muito bebado, Junior, Marcelo, Ricardo e ela, todos bem alcolizados, os primeiros a ficarem seriam Junior e Carlos que dividiam Apto, todos desceram, pois carlos precisou ser ajudado a subrir e Maiara que havia bebido muito, precisava ir ao banheiro.

No apartamento quando ela saiu do banheiro um deles a agarou ela protestou e ele disse pra relachar pois só queria um agradinho como o Carlos tinha ganhado. -O babaca do Carlos falou. pensou ela


Sem muito o que fazer ela parou de reagir e se abaixou pra chupar o Marcelo que tinha um pau um pouco maior que o do Carlos, fino e cabeçudo. 



enquanto ela chupava sentiu duas mãos acariciarem sua bunda e logo em seguida  seguirem para sua buceta que ja estava bastante úmida, logo a calcinha dela foi tirada e só neste momento ela olhou pra trás, nas palavras dela "Eu tinha que saber quem ia me comer."


Percebendo que era o Junior ficou ainda com mais tesao, pois ela o achava gostoso, ao começar a penetra-la ele encostou a boca em seu ouvido e disse "-A putinha do RH ta bem molhadinha." (a função dela é auxiliar de RH).


Ela aproveitou o pau do Junior enquanto chupava ou masturbava o Marcelo, quando ele estava quase gozando, fez questao de tirar da boca dela e jogar toda sua porra no rostinho da minha esposa que ainda estava de oculos ele lambusou tudo, oculos, cabelos, rosto. Antes dela falar qualquer coisa ele aproximou-se e disse a ela que a carinha de puta dela ficava melhor cheia de porra.


Ignorando tudo o mais ela se ocupou de agradar o Junior, rebolando, gemendo, forçando seu corpo contra o dele, que em alguns minutos anunciou seu gozo com urros e jatos de porra quente diretamente em seu interior, só então ela percebeu a falta da camisinha ela gozou neste momento com uma estranha sensação.

Junior ainda deu algumas bombadas na buceta da minha esposa até que se largou ao lado dela no sofa, ela tentou beija-lo e ele a afastou afirmando: "-Não beijo putas, sei lá quantos paus voce chupou hoje e quanta porra bebeu, mas foi ótimo despejar toda minha porra em você."


Maiara sentiu um pouco de vergonha do que havia feito, afinal eram colegas de trabalho, mas antes de ter qualquer reação sentiu duas mão fortes a pegando e a colocando novamente de 4, era Ricardo que ja iniciava a penetração, ela sentiu vontade de fugir dele, mas suas mãos fortes não a deixavam nem ao menos tentar, ele a penetrava e ela sentia um pouco de dor, depois veio a saber porque, o pau dele é grande tipo uns 20 cm e grosso(muito grosso), a cabeça nao é muito grande por isso abria sua buceta aos poucos.


Ele a comeu de 4, papai-mamae, e a fez cavalgar enquanto massageava seus seios, quando ele anunciou que iria gozar ela pediu pra tirar antes, mas ele a ignorou, despejando mais porra dentro da minha esposa.


Ela descansou por alguns minutos e viu o Marcelo reclamando que não tinha comido a Maiara e o Ricardo havia detonado ela, Junior que tinha uma garrafa de vodca na mão e a bebia direto da garrafa riu muito do Marcelo e disse, come o cu dela, ela protestou e ele a segurou e despejou vodca em sua boca dizendo "-relaxa e curte", se doer ele para. Certo Marcelo?"
"claro, se doer é só falar que eu paro, ainda vou passar um creminho." respondeu o Marcelo, ela tomou mais um gole da vodca e pediu pra ser com cuidado, passaram um gel nela que facilitou mas doeu e ela reclamou, mas ele só parou quando ja tinha enfiado tudo no cuzinho dela.


Marcelo a fodeu por um bom tempo até falar que estava quase gozando, Lucas que ainda estava proximo disse a ele que goza-se dentro da buceta pra manter a "tradição".
Ele arrancou o pau de seu cu tirou a camisinha e penetrou de uma vez na buceta que doeu, pois estava machucada do Ricardo, após poucas bombadas a buceta da minha mulher recebia pela terceira vez na noite, porra de seus colegas de trabalho.

Ela ainda tentava se recuparar procurando óculos, calcinha, sutiã quando Ricardo a apressou para irem, pois estava cansado, Marcelo afirmou que dormiria ali no ap dos colegas ainda a convidou pra ficar, ela nem respondeu, foi ao banheiro e se arrumou como pode, lavando o rosto a buceta e as pernas por onde escorria porra, ou tinha porra seca.


Maiara estava nervosa com o fato de chegar em casa e o marido(no caso eu) perceber algo. Quando saiu do banheiro Junior que a esperava disse "vou querer mais na próxima." e a beijou ela não entendeu porque o beijo se antes ele tinha negado, mas ela apenas curtiu, antes de sair ainda pegou a garrafa da mão dele e tomou mais um gole.

Ricardo foi o trajeto todo com sua mão direita na coxa esquerda da minha esposa bem proximo a virilha, ele a deixou em frente ao predio por volta da 1:00h dizendo "até a proxima." ela apenas saiu.

Chegou em casa bastante bebada, ainda passou mau por conta da bebida, depois de vomitar disse-me que iria tomar banho, como estava muito bebada fui auxiliar. Ela ja estava embaixo do chuveiro. Maiara tem a pele branca e tinha marcas vermelhas pelo corpo (onde a haviam apertado eu acho).

Quando vi a buceta dela fiquei muito nervoso, era claro que ela havia dado pra alguem, estava muito vermelha e inchada (normamente onde não é branco é rosado e é pequena), terminou o banho escovou-se e caiu na cama apagada.

Ainda sem saber o que pensar, pois alguem havia comido minha mulher, mas quem? onde? (nunca iria me passar pela cabeça que foram 3), voltei ao banheiro e vi a confirmação em sua calcinha melecada de porra no chão.


Vi que ela dormia profundamente sem calcinha, cheguei mais perto e pude ver com mais clareza o estrago, estava muito vermelha e maltratada (ou bem tratada), toquei em suas pernas 2 ou 3 vezes pra ver se acordava e nada tomei coragem e passei o dedo na buceta fodida da minha esposa, dei uma forçadinha e ela falou algo inaudivel, só entendi um "...chega..." perdido no que ela falou, mas pude perceber que ainda tinha porra dentro dela.


Fui dormir pensando em como falar com ela no dia seguinte, mas faltou coragem e o tempo passou, só fui tocar no assunto a poucos meses quando achei um diario dela, que descrevia boa parte do que relatei aqui, algumas partes ela mesma me confessou posteriormente.

Duas coisas aconteceram depois disso, a primeira é que o diario tem muito do que se passou depois, com menos detalhes, com o tempo parece que ela não se preocupava em anotar com tanta riqueza, acho que foi se tornando cotidiano, a outra coisa que ocorreu foi que aceitei ela sem reclamar de suas aventuras extraconjugais, desde que ela me conte tudo e ninguem saiba que eu sei de tudo.

Em breve conto as outras histórias dela aqui...

2 comentários:

  1. Con su Permiso aprovecho de mostrarles mi portal web xxx de jovencitas http://pornodecolegialas.crearforsex.com/portal Regístrense y manténganse al día!!

    ResponderExcluir
  2. aquí les comparto un nuevo blog XXX de Zorras Latinas >>> http://latinasamateurxxx.blogfree.net/ esta muy bueno dejen sus comentarios.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...