sexta-feira, 23 de junho de 2017

Os Dois comeram minha Esposa sem CAMISINHA

Bem, o que passo a narrar aqui aconteceu inesperadamente outro dia desses. Estávamos eu e Márcia, passeando pelas ruas de londrina a nossa cidade, quando resolvemos ir a um bar aqui mesmo em nossa cidade, um lugar aonde sempre vai muitos universitários e muita gente bonita. Chegando lá encontramos uma amiga dela de muito tempo atrás. Ela me apresentou e em pouco tempo já estávamos conversando. 

Ela era uma loira muito bonita, alta e dona de uns seios que pareciam quererem saltar na cara da gente. A conversa fluía bem gostosa até que chegaram a nossa mesa dois rapazes muito bonitos fortes muito bem aparentados, um deles era amigo da Rose, cumprimentou-a e, lógico, à Márcia, e me cumprimentaram também. 


Como o bar estava lotado logo ficaram por ali mesmo e nos fizeram companhia na bebida. Um deles me pareceu alguém bem rico, pois os tipos e quantidades de bebidas que ele pedia eram muito caros e chiques. Sendo assim as mulheres adoraram, pois bebiam todos os drinques que queriam e logo todos estávamos todos nos divertindo. Ficamos conversando um bom tempo dentro do bar, e lógico os dois Rodrigo e Eduardo estavam cobiçando as duas, a Márcia que é morena e minha esposa que, há 10 anos, exibe um corpo magro e gostoso. A rose sua amiga tem um corpo bonito e um belo par de seios. Então ficamos bebendo e aguardando a boate (danceteria do bar abrir). 

Quando abriu entramos e a bebedeira continuou. Conversa vai, conversa vem, dentro da danceteria, logo estávamos todo empolgados com a música. E percebi que os dois, Rodrigo e Eduardo ficavam cobiçando as duas. Logo estão dançando com a Rose, e a Márcia, ainda respeitavam acho que devido a minha presença. 

Depois de tanta bebida tive que ir ao banheiro e demorei um pouco devido a fila e quando voltei, os três faziam um sanduiche com a Márcia no meio dos dois marmanjos. A Márcia estava com os olhos fechados e com cara de safada de quem está gostando, e a Rose estava de cabeça abaixada se esfregando no Eduardo, e a Márcia passava as mãos no peito dele, pelas costas. 

Quando a Rose me viu, desmanchou o trenzinho na hora e deram uma disfarçada, logo puxaram assunto comigo, mas todos deram risadinhas. O álcool já estava dominando o lugar! Percebi que o Rodrigo estava com um volume no meio das pernas deixando qualquer um perceber que ele estava excitado. 

A Márcia deu uma disfarçada e todos ficaram meio sem graça e eu, para não acabar com a noite falei: “Eita, vocês estão se divertindo sem mim!” Aí o Eduardo falou ninguém mandou você demorar. Aí a noite continuou, toda vez que dava eles arrumavam um jeito de encostar-se à Márcia e na Rose, via nitidamente que eles estavam excitados, porém tentavam manter a compostura, porém a bebida rolava solta, e as meninas estavam cada vez mais loucas, e uma excitação começou a tomar conta da Rose, o DJ apaga as luzes e logo acendia novamente. 

Eu via que os três sempre estavam dançando juntos, numa dessas apagadas novamente eles formaram o trenzinho com a Márcia no meio. Aquilo foi formando uma excitação dentro de mim que eu nunca tinha sentido antes, vendo aqueles homens esfregando na Márcia. Isso me deixou de pau duro, muito duro. 

Comecei a imaginar ela possuída por eles e sentia meu pau doer dentro da calça. Não resisti e comecei dançar junto com eles dando cordas às brincadeiras. Fizemos um sanduiche com a Márcia ela sentiu meu pau e segurou nele por cima da calça eu quase gozei. Aí ela disse no meu ouvido: “- ta com tesão amor…” nessa hora eu vi que ela estava completamente tonta pelo álcool, já estava dizendo coisas que normalmente não dizia. 

Continuamos ali por mais um tempo e numa dessas apagadas de luzes que o DJ fez, eu vi que o Rodrigo que estava no sanduiche comigo e com ela, enfiou a mão por dentro da blusa dela pegando nos peitinhos e apertando, a fazendo soltar um suspiro. A luz ascendeu e continuamos dançando, novamente a luz apagou só que desta vez ficou um pouco mais de tempo escuro e senti ela empinar a bunda e logo se virou de costas para mim, escutei um estalinho. Aposto que ela deu um beijo nele, enfiei a mão na sua saia e senti sua bocetinha encharcada, nisso a Rose, que estava aos amassos com o outro garoto, o Eduardo, voltou-se de frente pra mim me beijou e logo a luz se ascendeu novamente. Eu fiz de conta que nem percebi. 

Aí, nisso, a Rose me puxou pra dançar com ela e nisso ficou uma fila com o Rodrigo atrás da Márcia, a Márcia atrás do Eduardo, o Eduardo encoxando a Rose e eu de frente pra ela. Pronto a Márcia esta sozinha no meio daqueles dois garotos fortes, e um deles encoxando ela e ela com muito tesão, a Rose se esfregava em mim e eu estava ficando louco de tesão, mais não conseguia tirar a Márcia se esfregando no Rodrigo da minha cabeça. Só de pensar o que ela podia estar fazendo… nisso, nem tive tempo de pensar a luz se apagou de novo. Aí pensei danou-se. 

A Rose nessa hora enfiou a língua na minha boca e a mão dentro da minha calça pegando no meu pau e apertando com força quase gozei na mão dela, enfiei a mão na sua boceta que estava melada. Foi uma loucura. A luz ficou um bom tempo apagada dessa vez, e quando ascendeu, o nosso trenzinho se desmanchou, mas percebi que a Márcia e o Rodrigo não se desgrudaram. Foi onde suspeitei de algo. Cheguei perto e percebi que ela rebolava bem devagarinho cheguei de frente pra ela dei-lhe um beijo ela estava meio mole pelo álcool, e passei a mão na bocetinha dela, quando passei a mão senti que tinha algo enterrado em sua boceta. Era o pau do Rodrigo. Quando ele sentiu que eu passei a mão e vi, ele disfarçou e foi ao banheiro. 

A Márcia quis ficar com vergonha, mas eu disse que adorei. Então decidimos ir embora, e por coincidência os dois garotos moravam na direção da nossa casa e como a Rose tinha seu próprio carro fomos nós quatro eu e Márcia e os dois garotos no carro e a Rose seguiu embora para sua casa. No caminho da nossa casa que das uns quinze quilometros a Márcia perguntou: “ -Você gostou mesmo amor?” Eu reafirmei claro que sim amor, ela nem pensou duas vezes esticou o braço para trás e passou a mão na perna de um dos meninos que estava atrás, nessa hora eu entendi que a nossa noite ia ser mais especial ainda. Criei coragem e entrei num motel. Ela sorriu e disse “-onde você esta indo?” Eu fiquei quieto, mas ela sabia bem. 

Entramos no quarto e logo ela partiu de beijos pra cima do Rodrigo e o Eduardo ficou olhando junto comigo quando ela debruçou em cima do Rodrigo pra chupá-lo saltou um cacete grandão de dentro da sua calça e o Eduardo não aguentou já foi participar também começando a alisar a bunda dela e retirando a sua roupa. Dentro de menos de um minuto ela estava nua com o pau do Rodrigo na boca e o Eduardo chupava sua bocetinha. Ela então se levantou virou-se para o Eduardo começou a chupar-lhe o pau o Rodrigo então começou a chupar a bocetinha dela eu, já não aguentando de tesão comecei a bater uma pois estava com o pau doendo. 

Após a fazer rebolar muito na sua língua vi que o Rodrigo ia meter nela, então eu peguei umas camisinhas e dei na mão dele, ele simplesmente falou assim pra mim “eu já meti nela lá na boate sem camisinha então não faz diferença” e socou nela sem camisinha mesmo, jogando a camisinha longe. Nisso eu fiquei num misto de raiva e tesão, porque mesmo preocupado, ela gemia e gritava com aquela vara na boceta, eu podia ouvir os estalos da boca dela no pau do Eduardo. Eu estava muito louco de tesão e em um minuto esqueci que estavam sem camisinha. E o Rodrigo metia nela com um vigor e ela gritava urrava. 

Meteram assim um tempo até que trocaram as posições o Eduardo só olhou pra mim sem camisinha, tipo bateu uma punheta me mostrando seu pauzão e socou nela sem camisinha, também aquilo já estava fora de controle, mas estava gostoso. Ficaram metendo assim de novo por uns cinco minutos, foi só o Eduardo tirar o pau por um segundo de dentro dela, que ela reclamou mete, mete vai mete!!!! 

O Eduardo que era o que tinha o pau um pouco menor, começou a pincelar a cabeça do pau no seu cuzinho e forçar devagarinho, ela começou a rebolar gostoso, como estavam sem camisinha, estava toda melada ele deu uma forçadinha e o pau entrou a cabeça, ela deu um gritinho, e ele segurou ela pela cintura ela tentou escapar ele não deixou, segurou ela quietinha por uns segundo e logo começou a enfiar devagarinho, logo já estava bombando nessa hora o Rodrigo enfiou o pau na boca dela e eu que estava perto não aguentei e ofereci o meu também pra ela pega ela pegou e começou uma punheta pra mim enquanto chupava o pau do Rodrigo logo ela pegou o meu pau e colocou na boca também, e começou a revezar entre o meu pau e o pau dele enquanto o Eduardo socava no seu cuzinho a esta hora já com fortes estocadas. Eu não resistia e tinha que tirar o pau da boca dela para não gozar. 

De repente mudaram de posição e o Eduardo meteu na bocetinha dela fazendo ela cavalgar no seu pau que era menor mas mesmo assim bem grande, deixando seu cuzinho exposto para o Rodrigo que vendo aquele rabão ali de grátis não se fez de rogado e apontou aquela picona na portinha do cuzinho rosado da Márcia e empurrou, ela quis evitar mas não tinha como estava no meio dos dois e o cuzinho já todo preparado pelo Eduardo a pica do Rodrigo entrou, doeu e ela fez um AAAAAIIIIIIIIII, mas logo estava rebolando e levando uma DP gostosa de duas senhoras picas. 

Eu ali rodeando eles enfiei meu pau na boca dela ela estava louca, acho que agora era tesão mesmo porque o efeito do álcool já devia ter passado, pois já estávamos metendo a mais de duas horas, ela não resistiu e gozou feito louca, caindo para o lado, nenhum dos dois caras tinham gozado ainda e, nem deram muito tempo para ela descansar o Rodrigo que estava metendo no cuzinho dela colocou ela de quatro e continuou metendo no cuzinho, de onde tinha parado dizendo: Ainda não gozei vou encher se cu de porra!!!! E ficou metendo com força o cuzinho dela estava todo esfolado já quando ele anunciou que ia gozar e gritava dizendo vou encher seu cu de porra sua VADIA… 

Aquilo me deu um puta tesão e logo ele despejou sua porra no cuzinho da Márcia fazendo ela gritar, quando ele tirou o pau, um pouco da porra escorria pelas suas pernas, o Eduardo não se fez de rogado e assim que o Rodrigo saiu de cima dela ele colocou seu pau na bocetinha dela e começou a meter, e dizia agora eu vou te encher de porra e metia e ela fala vem mete goza safado, ele não aguentou muito tempo e gozou muito dentro da bocetinha dela, tirou o pau da bocetinha e levou na boca dela fazendo companhia para o Rodrigo que já estava com pau na boca dela para ela limpar, eu não perdi a oportunidade e meti naquela boceta cheia de porra, nossa que delicia nem me importava com as consequências queria era curtir o momento, tirei da boceta e meti no cuzinho e senti que estava largo e cheio de porra, não aguentei muito tempo e gozei forte também a porra escorria pelas perna da Márcia. 

Depois conversamos um pouco e trocamos telefones e fomos embora, mas nunca mais nos encontramos, mas ainda temos vontade de conhecer alguém legal assim por acaso de novo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...