segunda-feira, 14 de agosto de 2017

minha esposa me fez de corno e algo mais

Eu e minha esposa somos casados à 5 anos, moramos no Rio de Janeiro, onde possuímos uma cobertura muito bem localizada, e por este motivo recebemos muitos amigos e parentes de outros estados. 

Em dezembro de 2016 recebemos um primo de minha esposa que mora em Goias, sempre fomos muito hospitaleiros, quando ficamos sabendo que ele viria para nossa cidade nos preparamos para recebê-lo.

Ele chegou em uma sexta feira e já quis sair para curtir a noite do Rio, eu e minha esposa como gostamos também das noitadas do Rio, nos apressamos para nos preparar, minha esposa colocou um vestidinho coladinho, curtinho que fica acima da metade das coxas e com um decote enorme nas costas que chega ate seu bumbum e bem cavado também na frente deixando parte dos seios amostra, com uma calcinha de renda branca bem pequenina.

Lá fomos nós três curtir a noite, escolhemos ficar em um barzinho muito bem frequentado, próximo a nossa casa mesmo, pois tínhamos a intenção de beber e na volta não queríamos ariscar pegar Lei Seca.

Iniciamos com uma rodada de tequila e após muita conversa vai conversa vem já com muita bebida na cabeça, percebo que Marcos (primo da minha esposa), não tirava os olhos das pernas dela, olhei disfarçadamente pra ver o que ele olhava, e quando olhei fiquei paralisado, minha esposa por estar bêbada, havia se distraído e seu vestidinho havia subido e ela não havia percebido, estava com a calcinha totalmente amostra, e era tão fininha que deixava amostra seus pelinho e parte da bucetinha nas laterais da calcinha.

Na hora fiquei com ciúmes, mas logo se transformou em tesão, até porque sempre gostei de exibir minha esposinha mesmo.

Além de estar com as pernas abertas ela se debruçava sobre a mesa e seus peitinhos apareciam completamente de maneira que dava pra ver ate os biquinhos pois ela não gosta de usar sutiã, percebi que não era só o Marcos que tinha notado aquela visão gloriosa, os garçons faziam questão de vir em nossa mesa o tempo todo perguntando se queríamos mais alguma coisa, limpavam nossa mesa mesmo sem necessidade todos estavam loucos com aquela visão, anunciei que iria ao banheiro, na volta de longe olho e percebo que Marcos estava bem animadinho agora já conversava colocando as mãos nas coxas da minha mulher.

Quando voltei ela falou que iria ao banheiro e pediu pra eu acompanhá-la pois estava muito bêbada, fui com ela, e no caminho em um local mais reservado parei para falar com ela e perguntei amor, você percebeu que quando você senta seu vestido sobe deixando sua bucetinha totalmente amostra? 

Ela me respondeu: nem percebi, mas porque, esta com ciúmes amor?
Você sempre pede pra eu me exibir disfarçadamente nos bares e deixar minha calcinha amostra pros rapazes.

Respondi, não, eu até estou com gostando, coloca a mão em meu pau e veja como está duro?

Seu safado, você quer mesmo virar corno? Se você ficar bem mansinho, te faço de corninho ainda hoje quando voltarmos pra casa, por enquanto deixa eu me exibir e fica olhando, corninho, rsrsrs.

Quando voltamos pra mesa foi a vez do primo dela ir ao banheiro, ela aproveitou e me perguntou, amor você quer mesmo virar um corno?

Respondi, sim!

Ela disse, lembre-se depois não tem mais volta ok?

Respondi, sim sei disso, mas é o que eu quero ser seu corninho manso.

Respondeu ela, ok seu otário, já que você quer, vou realizar seu sonho hoje, faz o seguinte, finja está bastante bêbado, que já vou iniciar.

Quando o primo dela retornou, bebemos um pouco mais, ela conversava com ele sorrindo e com as pernas abertas, e agora viradas para ele.

Ele ficava desconcertado, e eu ali como um bom corninho manso fingindo não perceber nada, observando tudo, conversava e ria, o Marcos agora mais ousado devido as bebidas que já tínhamos bebido, conversava colocando as mãos nas coxas dela e ia conversando e colocando as mãos cada vez mais próximo da sua bucetinha.

Meu pau estava quase estourando de tanto tesão, e pude perceber que Marcos também estava com um volume imenso nas calças, devia esta louco pra passar a mão naquela bucetinha que estava exposta a poucos centímetros de sua mão.

Já estávamos muito bêbados mas eu fingir estar ainda mais e pedi pra irmos embora, pagamos a conta e fomos pro carro, pedi ao Marcos para levar o carro pois eu iria deitado no banco de trás pois não estava me sentindo bem e queria tirar um cochilo até chegarmos em casa, minha esposa entendeu minha intenção.

Chegamos no carro fui logo para o banco de trás, Flavia (minha esposa) sentou-se na frente e o vestido subiu completamente, Marcos estava totalmente descontrolado, conversava com Flavia deixando a mão sobre as coxas dela que não oferecia nenhuma resistência, eu ali já fingia esta dormindo.

Marcos perguntou: o Sérgio é sempre assim bebe e dorme?

Minha esposa respondeu: é ele é um bobo, pra não falar outra coisa, gosta muito é de dormir kkkkkkk.

Marcos percebeu que minha esposa estava sem sinto de segurança e perguntou você não vai colocar o sinto de segurança? Ela respondeu não, também estou meio enjoada, Marcos parou o carro e disse, não prefiro que todos estejam em segurança.

O safado debruçou-se puxou o sinto de segurança, e aproveitou para passar as mãos em seus peitinho enquanto colocava o sinto nela, perguntou se ela não preferia inclinar o banco para trás para descansar um pouco e ela aceitou, quando ele inclinou o banco dela o vestido dela subiu por completo deixando exposta sua bucetinha, Marcos colocou uma das mãos sobre sua bucetinha e começou a dedilhar sem se importar com minha presença ali que fingia esta dormido mas que via tudo acontecer como um bom corninho manso.

Minha esposinha gemia baixinho, ele então parou o carro em uma rua mais escura chegou a calcinha dela para o lado e começou a chupá-la que agora gemia mais alto descontrolada, ele saiu do carro abriu a porta do passageiro, colocou o pau pra fora e colocou na boquinha da minha esposa, quando ele colocou o pau pra fora das calças de onde eu via dava pra ver o tamanho do pau dele era descomunal de grande e cheio de veias, pensei comigo, minha esposinha não vai aguentar isso.

Fiquei surpreso de ver como ela chupava feito uma cadela enlouquecida ele então não demorou muito e gozou na boquinha dela, era tanta porra e saia com tanta pressão que ela não deu conta de engolir ele então jogou sobre seu rosto e seus peitinho, quando acabou de gozar ela enfiou o pau na boca novamente e chupou até subir novamente, ele a colocou de quatro e com a calcinha apenas de lado ele começou a socar nela a princípio de vagar mas logo já estava socando com força e uma velocidade incrível e eu ali também doido pra gozar, marcos deu um urro e gozou dentro da minha esposinha na hora que ele tirou o pau da bucetinha dela, ela colocou a calcinha logo no lugar para que não escorresse nenhuma gota da porra do Marcos.

Ele voltou para dentro do carro e começou a dirigir mais minha esposa parecia esta no cio, abriu a calça dele novamente e enquanto ele dirigia ela chupava seu pau até chegarmos em casa, ele estacionou, mas ela continuava agarrada no pau dele até que ele gozou mais uma vez jogando a porra sobre todo o seu corpinho, o cheiro de porra que estava dentro do carro me excitava ainda mais.

Saímos do carro, Marcos veio me ajudar a levantar, minha esposinha ia um pouco à frente para abrir a porta e já foi direto para o quarto, Marcos entrou bateu no meu ombro e falou você é um grande amigo qualquer coisa me chama ai valeu e saiu sorrindo.

Entrei no quarto, Flavia me esperava deitada de pernas abertas sem calcinha e toda melada de porra, no rosto, no cabelo nos peitinho e a bucetinha, o Marcos havia feito um grande estrago estava toda vermelha e escorria muita porra.

Ela me disse sorrindo vem meu corninho, vem ver os presentinhos que trouxe pra você, eu cheguei perto ela me deu um beijo e falou agora me limpa com sua língua seu corno manso eu cheguei até sua bucetinha e comecei a chupá-la e ela gemia feito uma louca e dizia chupa essa buceta melada de porra de outro macho chupa seu corno manso otário, sente o gosto do pau que me fudeu seu corno viadinho. Quando ela me xingou desse jeito não agüentei e gozei loucamente como nunca havia gozado antes.

Quando terminamos, ela disse meu primo vai ficar aqui uma semana e durante esta semana quero transar com ele todos os dias seu prêmio eu trago sempre depois que ele acabar comigo, se você ficar sempre bem mansinho, converso com ele sobre transarmos nós três juntos e dou para o Marcos de quatro com você por baixo pra você ver bem de pertinho o pau enorme que ele tem, grande, grosso, cheio de veias e muito quente que esta fudendo sua esposinha e na hora em que ele for gozar mando ele tirar de dentro de mim e jogar direto na sua boca pra você vê como é bom beber porra quentinha saindo do pau latejando a pressão é tanta que bate no fundo da garganta, sei que você vai gostar porque sei que você além de meu corninho agora é meu viadinho também.

Eu fiquei de pau duro novamente, quando ela viu, ela falou não disse que agora além de corninho é também um viadinho, olha seu pau como esta, me deu um tapa na cara e falou vai dormir seu corno otário que eu vou lá pro quarto do Marcos dormir com ele, fique escutando meus gemidos e fique bem mansinho sem sair do quarto, amanha te dou mais porra pra beber e te conto e te mostro o que ele fez comigo saiu rindo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...