sexta-feira, 9 de julho de 2010

Minha esposa e meu amigo

Nunca alimentei o desejo de ver minha esposa transando com outro homem, mas de tanto ler os contos desse site, e relatos de homens que sentiram um tesão inigualável vendo suas esposas serem possuídas por outros machos, acabei ficando curioso. Primeiro perguntei a minha esposa se ela gostaria de transar com outro homem e é claro que ela disse que não.

Que nunca tinha transado com outro homem e que estava satisfeita comigo. Insisti dizendo que não era porque eu também nunca tinha transado com outra depois do nosso casamento que eu não tinha sentido tesão por outras mulheres. Ela ficou um pouco em silencio e depois disse que achava alguns homens bonitos e gostosos também. Perguntei se tinha algum conhecido que ela achava bonitão e ela de bate pronto respondeu que achava o Julio bonitão. O Julio é um amigo que se separou há alguns meses da esposa.

Perguntei então se ela transaria com ele se eu não existisse. Ela respondeu timidamente que achava que sim, que ia depender do momento. Continuei a conversa e perguntei se ela transaria se eu deixasse ela transar com ele e aí ela perguntou de volta se eu estava ficando louco e deu uma risada irônica. Eu disse então que estava falando sério e ela achou que o que eu estava querendo era deixar ela transar com alguém para eu também poder transar com outra e eu respondi negativamente, que era apenas curiosidade de minha parte. Ela então mudou de assunto. Só que nessa noite, quando estava deitado de costas na cama e ela sentada no meu pau e raspando seu grelinho nos meu pelos e já muito excitada eu voltei no assunto:

- Então, já transou comigo pensando no Julio, amor?
- Não, – ela respondeu secamente.
- Nem agora?
Ela riu e aumentou a velocidade de seu movimento de quadril, mostrando aumento de excitação.
- Queria experimentar o pau dele?
- Não sei, amor.
- Nem que fosse uma vez só? Não queria?
Ela já estava ofegante e respondeu:
- Acho que sim.
Eu sei que dali para frente, até ela gozar, devia estar pensando nele. Ela ficou muito excitada.

Resolvi que eu aceitaria ser corno uma vez na vida, porque queria descobrir se realmente o tesão era diferente. Liguei para o Julio e convidei-o para tomar vinho e beliscar um queijinho em casa na sexta feira, dia que os meninos vão para a casa da minha sogra.
Só fui contar para minha esposa, que se chama Marcia e é um tesão de mulher, pouco antes dele chegar.
- Amor, quero você bem bonita e gostosa hoje a noite. O Julio vem tomar vinho com a gente.
Ela arregalou os olhos e disse:
- Você pirou de uma vez, não foi?

Expliquei para ela que ela tinha minha autorização para matar sua curiosidade e transar com o Julio. Disse que eu iria me deitar mais cedo e que ela poderia transar na sala se ela quissesse. Ela continuou achando que eu estava louco, mas quando ela apareceu na sala, quando eu já estava bebericando com o Julio, percebi que ela tinha topado. Ela usava um vestido preto delicioso bem acima do joelho, sem sutien, porque os peitinhos dela são deliciosos e durinhos e assim que ela cumprimentou o Julio e sentou-se ao meu lado perguntei disfarçadamente se ela estava sem calcinha também, mas ela respondeu que não.

Logo a conversa foi para o lado do sexo, pois o Julio estava solteiro e acabava falando de namoradinhas, preferências e etc.
Depois de quase duas horas de papo ela se levantou e foi a cozinha preparar mais petiscos e eu fui atrás dela. Abracei-a por trás e logo subi minha mão no meio de suas coxas e senti sua calcinha encharcada, denunciando seu tesão pela conversa.

Pouco depois aleguei cansaço e dor de cabeça e disse que ia dormir. O Julio se levantou dizendo que iria embora também, mas eu insisti para ele ficar mais um pouco conversando com a Marcia, pois afinal nós éramos amigos de longa data.
Sai dali e ao invés de ir para meu quarto fui pelo lado de fora da nossa casa espiar a sala, que eu tinha cuidadosamente deixado uma fresta na cortina para poder ver.

Eles conversaram por uns dez minutos sobre temas amenos e eu percebia minha esposa cada vez mais deixando o vestido dela subir e suas coxas à mostra. Nessa altura, de onde ele estava, devia já estar vendo a calcinha dela. Só sei que de repente ele convidou-a para dançar e ela topou. Foram para o meio da sala e começaram a dançar um bolero que tocava no CD. Depois de 5 minutos os rostos já estavam colados e o beijo foi inevitável. Senti muito ciúmes naquela hora e confesso que nenhum tesão.

O Julio ainda disse a ela que eles deviam parar porque era perigoso eu acordar, mas ela estava tão excitada que acabou falando que eu só acordaria na manhã seguinte. E eles continuavam em pé se beijando e se roçando um ao outro até que ele desceu a mão pelas costas dela e começou a acariciar sua bundinha. Ela dava seu pescoço pra ele beijar e se contorcia toda a medida que ele começou a apertar sua mão no meio de suas nádegas. Nessa hora eu senti um tesão estranho e meu pau deu sinal de vida. Ainda era mais ciúmes do que tesão.

Quando ele liberou a alcinha do vestido dela, deixando a de costas para mim e o vestido caído aos pés dela, vi que ela usava uma calcinha preta deliciosa, tipo tanga, que já estava quase toda dentro do seu reguinho.
Rapidamente ele também se livrou de suas roupas e pediu que ela sentasse na beirada do sofá e delicadamente tirou sua calcinha deixando a mostra a linda bucetinha de minha esposa. Ela abriu as pernas e ele se ajoelhou no meio das coxas dela e começou a dar um banho de língua nela. Marcia gemia gostoso e dizia:
- Que delicia Julio... como vc chupa gostoso...

Nessa altura meu ciume já tinha ido embora e meu pau estava tão duro que tive que tirar ele pra fora porque já estava doendo.
Ele agora chupava o grelinho dela e enfiava seu dedo na bucetinha dela fazendo ela gemer.
- Aiiii... que deliciaaaaaaa... seu safadoooooo
Não deu nem dois minutos ela começou a gozar escandalosamente. E quando ela sossegou, ele a puxou para ela sentar-se na beirada do sofá, tirou sua cueca e ofereceu seu pau para ela chupar. Aliás um pauzão. Minha esposa mamou feito bezerrinha faminta. Lambia o pau todinho, chupava as bolas do saco dele, voltava a chupar feito louca enquanto ele falava:
- Isso... mama gostoso... você é uma putinha deliciosa... chupa... aaaiiiii

De repente ela olha para ele, ainda segurando seu pau com a mão, e com uma carinha de safada quase implora:
- Me fode Julio... quero seu pau todinho dentro de mim...
Foi uma ordem. Ele mandou ela se ajoelhar no sofá e se apoiar no encosto e foi por trás dela, em pé, ajeitou seu cacetão na bucetinha dela e enterrou. Vi cada centímetro invadindo aquela bucetinha que era só minha. Não me contive e comecei a bater uma punheta enquanto ouvia a conversa dos dois:
- Mete tudo seu tarado... fode sua putinha... isso...
- Rebola vadia... que buceta gostosa... assim...
- Vem safado... enfia mais... tudo... mete amor...
- Toma cadelinha... toma meu cacete...
- Vem... vou gozar... mete cachorro...

Ela gozou de novo e se jogou no sofá de tanto tesão. E eu acabei gozando também lambuzando toda a parede. Ela ficou ali gemendo um bom tempo. E ele de pauzão duro. Quando ela se recuperou dos tremores perguntou a ele:
- Vc não gozou meu amor?
- Não minha putinha, quero gozar na sua bunda, vc deixa??
- Ai , sou meio virgem atrás, dói muito...
- Não se preocupe, eu tenho um gel que vc não vai sentir dor, vamos, fica de quatro...

Não acreditei quando vi ela de quatro esperando por ele. Já tinha tentado comer a bunda dela mas ela reclamou muito e nem cheguei a colocar a cabeça do meu pau.
Julio foi até sua calça e pegou um sache de lubrificante e espalhou em seus dedos e começou a lambuzar o cuzinho dela. Minha esposa gemia, mas de prazer. Ele enfiava e tirava seu dedo e ela demonstrava muito prazer com isso.
- Tá vendo como é gostoso putinha?
- É uma delicia, mas seu dedo é fininho, né!!!
Ele ficou brincando no cuzinho dela por uns dois ou três minutos até que lambuzou seu pau todinho e ajeitou na entradinha do cuzinho dela. Segurou seu quadril com as duas mãos e enterrou. Marcia gritou:
- Devagar seu tarado... vc ta me rasgando toda...
- Relaxa amor... você se acostuma...

O pau que já tinha entrado metade ele acabou socando até o fim. Enterrou tudo no cuzinho da minha esposa. Ela gemeu de dor e quase chorando disse:
- Vc é um tarado...... me rasgou toda........
- Mas vc esta gostando não é sua putinha??
- Vai...... agora mete........ me enraba de uma vez cachorro........
- Toma cadelinha....... sente o pau do seu macho....... rebola esse cu apertadinho pra mim.......
- Vem fode....... fode sua cadelinha....... me rasga todinha seu bruto......
- Isso....... assim........ vou encher esse seu cu de porra........
- Vem amor....... me dá sua porra........ quero sua porra........
- Toma....... aaaaiiiiiiiii........ deliciaaaaa......

Quando ele gozou meu pau já estava duro de novo vendo minha esposinha sendo enrabada daquele jeito. É verdade que o tesão é realmente surpreendente. Minha esposa acabando de ser brutalmente enrabada e eu de pau duro.
Quando ele tirou o pau do cuzinho dela estava ainda pingando porra e sujeira e ela então sugeriu que fossem tomar banho. Esperei alguns minutos e voltei a entrar em casa para espionar. Quando cheguei no banheiro, a porta estava entreaberta e minha esposa apoiada com as mãos na parede, a bundinha empinada e ele fodendo ela de novo debaixo do chuveiro. Não acreditava que eles ainda tinham forças prá foder. Ele socou até ela gozar gemendo feito louca.

E quando ele tirou o pau da buceta dela, ainda duro, ela deu uma lavada nele e o puxou para fora do chuveiro. Sentou no vaso sanitário e começou a mamar o cacetão do Julio.
- Vem amor....... quero beber seu leitinho........
- Isso...... chupa gostoso putinha........
Ela chupou muito até que ele gemeu forte e deu pra ver dois jatos de porra no rosto dela. O primeiro ela deve ter engolido. Voltaram para o banho e dessa vez apenas beijos e abraços. Eu acabei gozando na porta do banheiro.

Pensei que tudo tinha acabado, mas quando eles se dirigiam para a sala minha esposa falou:
- Vc só vai embora depois de gozar na minha buceta......
- Claro minha vadia....... foi isso que pensei.......
Minha nossa, nunca vi minha esposa tão tarada. Eles voltaram a foder e acho que ela ficou bem uns 10 minutos com o pau dele dentro da bucetinha dela até que ele gozou. Só então ele foi embora.

Quando ela voltou para a cama, depois de ter tomado um banho eu perguntei:
- Satisfeita agora??
- Muito meu amor......
- Agora chega ta bom??
- Claro........ agora vem meter na sua putinha vem...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...